Quiropraxia no atletismo

Roberto D. Bridi

Quiropraxista graduado ABQ – 0340

Pós-Graduando em Ciências da Saúde e do Esporte.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS, 2005), a Quiropraxia é uma profissão na área da saúde que diagnostica, trata e previne desordens do sistema neuro-músculo-esquelético e o efeito destas desordens no sistema nervoso e na saúde em geral.

A Quiropraxia é utilizada como forma de tratamento para coluna vertebral, articulações como joelho, tornozelo, punho, ombros, cotovelo e outras. O Objetivo da intervenção quiroprática através de procedimentos manuais chamados ajustes é posicionar a articulação em seu devido lugar, recuperando ou melhorando a mobilidade articular, buscando assim a redução das dores, lesões teciduais e dos sintomas decorrentes das doenças como hérnia de disco, tendinites, osteíte púbica, faciite plantar, síndrome do feixe iliotibial e outras. (REDWOOD,2003).

Contando com um número crescente de quiropraxistas na área esportiva, e que já integram equipes de saúde em Olimpíadas, foi estabelecida em 1986 a Federation International Chiropractic Sports (FICS). O tratamento de atletas amadores e profissionais segue três objetivos: melhorar a performance por causa da maior mobilidade de ação da articulação e dos músculos, prevenção de lesões e reabilitação das lesões.

            Na Europa a manipulação da coluna vertebral e de extremidades é relatada como essencial nos treinamentos e competições de atletas. A maioria dos programas de esportes individuais ou coletivos no Estados Unidos acrescentou os cuidados quiropráticos nas estratégias de prevenção e recuperação de lesões esportivas (MOOTZ, MCCARTHY, 1999).

 

              A coluna vertebral pode comprometer a função das extremidades, pois transmite e absorve forças entre os membros superiores e inferiores. Por outro lado as disfunções que ocorrem nas extremidades podem influenciar na coluna vertebral e consequentemente causar prejuízo a performance atlética.

(MOOTZ, MCCARTHY, 1999).

A corrida é uma atividade que, por seu impacto, sobrecarrega naturalmente o sistema músculo-esquelético. Se esse sistema tiver algum tipo de desalinhamento ou desequilíbrio, a chance de surgimento ou agravamento da lesão cresce muito. Além do risco de lesões, esses desequilíbrios impedem que as articulações e músculos funcionem de maneira ideal, atrapalhando a eficiência da corrida. Assim, a quiropraxia é uma opção de tratamento e prevenção tanto para corredores que buscam a melhor performance quanto para aqueles que querem ficar sempre bem com sua coluna, músculos e articulações. Entre os males típicos dos corredores que podem ser amenizados e solucionados através da quiropraxia, estão:

Lombalgias: dores na região lombar, na parte inferior das costas;
Cervicalgias: dores no pescoço;

Hérnias de disco;

Distensões, tensão exagerada e problemas articulares em geral;

Faciite plantar ;

Tendinites;

Torcicolos;

Síndrome do feixe iíliotibial;

Pubeíte;

Tendinite tibial anterior e posterior;

Condromalácia.

 

 

Referências

– Bridi Quiropraxia – http://bridiquiropraxia.blogspot.com

– MOOTZ, R. D.; MCCARTHY, K. Sports Chiropractic. Maryland. EUA: Aspen 

  Publication, 1999.

– OMS – Organização Mundial da Saúde. http://www.who.int/en/

– REDWOOD, D. (ed.). Fundamentals of Chiropractic. St Louis: Mosby, 2003