Carregando...
Blog
  • Principal

Com índice olímpico, velocista Aldemir da Silva Júnior vira celebridade

04.05.2012

Belém – O carioca Aldemir Gomes da Silva Júnior, de apenas 19 anos, surpreendeu a todos – e até a ele mesmo – ao conseguir o índice olímpico dos 200 m há uma semana, em São Paulo, com o tempo de 20.42, superando a marca mínima exigida de 20.51. Ele chegou na tarde desta sexta-feira 4 a Belém e, do dia para a noite, ganhou a condição de atração nacional do Grande Prêmio Internacional Caixa/Governo do Pará, no domingo, no Mangueirão. “Sinceramente não esperava essa marca agora, embora estivesse treinando bem. Sei que não estou garantido ainda na Olimpíada e meu objetivo é melhorar ainda mais essa marca para assegurar um lugar na delegação”, comentou o atleta nascido no dia 8 de junho de 1992 e treinado por Vânia Maria da Silva. Para o velocista, o índice não significa acomodação. “O Sandro (Viana) também tem o índice (20.43) e além dele o Bruno Lins está pré-classificado por ter ficado em 10º do mundo no ano passado. O Brasil tem outros atletas na prova como o Nílson André. Temos de ralar, o objetivo é correr mais rápido sempre, mesmo porque só três vão a Londres em cada prova.” Em Belém, ele pretende enfrentar os adversários de igual para igual. “A marca me deu também confiança, embora, repito, vou ter de treinar muito ainda.” Quem está confiante também é Rosângela Santos, campeã dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara nos 100 m e no revezamento 4 x 100 m, no ano passado. No sábado, ela venceu uma prova de 100 m em São Paulo, com o tempo de 11.24, ficando a apenas 2 centésimos de segundo do índice dos Jogos. “Este é o meu melhor começo de temporada e estou animada para o GP. Quero melhorar o meu recorde pessoal de 11.22 e sonho em chegar a final olímpica”, disse a atleta, de 21 anos, nascida em Washington DC, nos Estados Unidos. Já o gaúcho Ioran Etchechury já conseguiu duas vezes o índice nos 1.500 m para o Campeonato Mundial Juvenil de Barcelona, em julho, na Espanha (3:47.14), este ano. O seu objetivo é melhorar também o resultado no Pará e no GP Caixa/Unifor do dia 9, em Fortaleza. “Corri a prova este ano em 3:44.82 e tenho certeza de que estou preparado para correr abaixo de 3:44 logo logo”, disse o atleta que completou 19 anos em janeiro e que ganhou a Copa Brasil/Caixa de Cross Country juvenil este ano. No mesmo grupo de Aldemir, Rosângela e Ioran chegou também a fluminense Geisa Coutinho, que vai correr os 200 m.

Fonte- site CBAT